terça-feira, 1 de maio de 2012

Honda CBR 250R chega por R$ 15.490

Para entrar no segmento das pequenas esportivas no mercado brasileiro, a Honda apresentou nesta sexta-feira (20), em Indaiatuba, São Paulo, a nova CBR 250R. Este modelo, importado da Tailândia, chega para competir em um nicho que já conta com Kawasaki Ninja 250R, Kasinski Comet GTR 250 e Dafra Roadwin 250R. Além da CBR, a marca japonesa aproveitou para lançar a CRF 150F, modelo destinado ao lazer na terra. A CBR 250R chega com duas versões, a standard, que custa R$ 15.490, e a equipada com freios ABS – sistema inédito no segmento -, com preço sugerido de R$ 17.990. Apesar de, a princípio, a motocicleta não ser produzida em Manaus, a marca já estuda a possibilidade. “Se o mercado brasileiro se mostrar consumidor, a CBR 250R pode ser fabricada no Brasil”, disse Alfredo Guedes, engenheiro e supervisor de assuntos institucionais da marca. “Caso o volume de vendas chegue a 1.000 unidades por mês, podemos nacionalizar”, acrescentou Guedes.
Atualmente, apenas Tailândia e Índia produzem a motocicleta, que é um produto global da marca. Com chegada às lojas a partir de 20 de abril, a CBR 250R traz um pacote moderno para tentar conquistar o consumidor e superar a concorrência. A Honda espera vender ao menos 6.700 unidades até o final de 2012. Em seu conjunto técnico destaca-se o motor monocilíndrico de 249,6 cm³ com refrigeração líquida e injeção eletrônica. Segundo a fabricante, o propulsor de quatro válvulas é capaz de gerar 26,4 cavalos de potência máxima 8.500 rpm e torque de 2,34 mkgf a 7.000 rpm. Para alcançar estas cifras, a moto conta com câmbio de 6 velocidades.
O chassi é do tipo “diamond” e apresenta estrutura tubular e de treliça. “A moto apresenta um conceito de centralização das massas, que favorece estabilidade”, disse Guedes. Com peso de 150 kg – 154 kg na versão com ABS -, o sistema de amortecimento da CBR 250R tem garfo telescópico de 130 mm, na dianteira, e monoamortecedor de 104 mm, na traseira. A suspensão traseira é do tipo Pro-Link, no qual 3 links ligam o amortecedor à balança traseira – o sistema tem cinco regulagens de compressão da mola. Já os freios são do tipo combinados, chamado de C-ABS pela marca.
Além de possuir o sistema de antitravamento das rodas, o dispositivo reparte a frenagem automaticamente quando se aciona o pedal de freio. Desse modo, ao utilizar o freio traseiro, o sistema transfere parte da frenagem ao disco dianteiro. Na dianteira, a marca conta com disco simples de 296 mm e, na traseira, o disco único é de 220 mm. O tanque da motocicleta pode comportar até 13 litros de combustível. As cores disponíveis pela marca são azul e preto (standard) e azul (C-ABS).