terça-feira, 1 de maio de 2012

BMW G 650 GS Sertão

A BMW lançou, em Campos do Jordão (SP), a nova G 650 GS Sertão. A moto, que teve sua estreia mundial no Salão Duas Rodas 2011 de São Paulo, é mais um modelo da fabricante alemã a ser montado em Manaus, por meio de parceria com a marca brasileira Dafra. Mantendo data e valores anunciados no ano passado, a Sertão chega às lojas no início de maio por preço sugerido de R$ 32.800 e terá como principal concorrente a Yamaha Ténére 660. “A Sertão e a Ténéré tem caracteristícas parecidas, assim o cliente que pensar em uma pode ver a outra como opção. Mas a GS vem com freios ABS de série”, disse Rolf Epp, diretor da BMW Motorrad do Brasil, nesta quinta-feira (19). A expectativa da marca alemã é comercializar cerca de 500 unidades até o final deste ano, ou seja, por volta de 60 motos ao mes.
Esta motocicleta tem a mesma base da G 650 GS tradicional, mas recebeu alterações para se tornar mais eficiente na terra. Além do sugestivo nome, a Sertão tem rodas raiadas e, na dianteira, este item ficou maior, passando a ter aro 21″ – na GS normal a roda dianteira é de aro 19″. O para-brisa também é mais alto para proteger melhor os motociclistas de eventuais pedras e poeira, que são lançados durante deslocamento na terra. Seu assento possui duas opções de altura: 860 mm e 900 mm. Como a Sertão tem aptidões mais aventureiras, o curso das suspesnsões, tanto dianteira como traseira, são maiores que na G básica. Em ambos os trens passaram a ter 210 mm. Para completar, a moto recebeu grafismo especial com o logotipo “Sertão” em seu tanque falso – o tanque real do modelo está sob o assento e não no local da maioria das motocicletas. No restante, o conjunto é basicamente o mesmo. Seu motor segue o monocilíndrico de 652 cm³ capaz de gerar 50 cv de potência máxima a 6.500 rpm. Com refrigeração líquida e injeção eletrônica, o propulsor rende 6,1 mkgf de torque máximo a 4.800 rpm – na GS standard o torque máximo aparece a 5.000 rpm.
De acordo com a marca, o consumo médio é de 26,3 km/l a uma velocidade constante de 90 km/h. Mantendo deslocamento a 120 km/h, o gasto de combustível aumenta para 19,2 km/l. Substituindo a Dakar No passado, quando a G 650 GS ainda se chamava F 650 GS – nome que hoje faz parte da linha de motos bicilíndricas da marca -, a BMW lançou uma versão similar a atual Sertão, só que na época a moto se chamava Dakar.