segunda-feira, 31 de outubro de 2011

PAIXÃO PELO MOTOCICLISMO

Muitos acham que vestimos aquelas roupas de couro apertadas, deconfortáveis, capacetes coloridos apenas para chamar atenção. Mas uma vez que as viseiras fumês são levantadas, o que se vê são olhos bonitos, limpos e cheios de lágrimas; olhos onde você poderia se perder neles, chegar em suas almas e ver o quanto pura elas são. Tirando nossas roupas de couro e capacetes, você verá que somos como crianças grandes, nada mais que isso.

Gostamos da vida, de carne, cerveja e tudo que é bom, mas também continuamos procurando pela mãe quando as coisas dão errado. Tem gente que diz que quando montamos em nossas motos, anjos e demônios vão conosco! Pode até ser verdade. É um tipo de dualismo que faz esse estilo de vida ser tão rico em emoções, que fazem seu coração bater mais rápido, parecendo que vai sair pelo peito a qualquer momento.

Demônios fazem você acelerar, irracionais e violentas aceleradas, na hora que a adrenalina corre direto pelo corpo e você fica tremendo por vários minutos. Anjos carregam com eles a face e as vozes dos que não estão mais conosco, vozes da experiência, que por vezes foram forjadas por ossos quebrados, mas que nos fazem pensar o quanto pode ser doloroso a brincadeira. Sim é verdade que você pode morrer pilotando uma moto; isso pode acontecer com qualquer um de nós. E machuca, realmente machuca. Mas nada se compara à quantidade de lembranças fantásticas, em "flashes", que duram uma eternidade de risadas e que deixam a vida muito mais alegre. Risadas altas e profundas que vem do coração, tão altas que fazem o sol brilhar num dia nublado.


Converse com qualquer um de nós. Peça para contarmos uma história de um dos nossos últimos passeios. Alguma curva da estrada de sua montanha preferida ou alguma viagem e você se perderá naqueles olhos sorridentes, naquele sorriso natural que, gradualmente, se espalha pelo rosto inteiro. Mas converse com qualquer um de nós e pergunte como a vida seria, se algum dia tivéssemos de desistir de nossa paixão. Tudo que você irá escutar é o som do silêncio. E verá que aquele rosto sorridente do "garoto" ficará vazio. Sim, você pode morrer em uma moto, mas acredite, não há melhor jeito de se viver o pouco tempo que nos é dado! E se você não entendeu nada até agora, não se preocupe, você nunca entenderá!

Mas se um dia você estiver na estrada, com sua família na segurança de seu carro, e um de nós passar vagarosamente, e o seu filho, sentado no banco de trás, virar a cabeça e acenar, empolgado, cumprimentando o motociclista. Não tente entendê-lo. Ele, com toda sua inocência, vê em nós uma centelha de algo que você nunca reparou! E pode ter certeza que o motociclista acenará também. Não há nada de errado nisso, pois você sabe que anjos, na terra, se cumprimentam!