domingo, 30 de outubro de 2011

O que é o "estilo de vida biker"?



De todos os motociclistas que eu conheço pessoalmente, nenhum deles vive o “estilo de vida biker”. Alguns pensam que vivem, mas, na verdade, eles não vivem. E só para deixar claro, eu também não vivo esse estilo de vida.

Muitas pessoas falam do “estilo de vida”, mas provavelmente 1% dessas pessoas realmente já conseguiu alcançar esse estilo de vida. Porque ele é realmente difícil de alcançar.

Você já ouviu a expressão “Viver para rodar, rodar para viver”. Isso define bem o estilo de vida biker. Mas é raro encontrar alguém que realmente vive de acordo com esse preceito. Há pessoas assim, mas são raras. A maioria de nós vive para outras coisas também. Muitos temos outras coisas que dependem de nós e muitos somos governados por outras coisas, sejam elas nossas esposas, nossos filhos, empregos ou negócios. Muitos de nós estamos amarrados.

Alguém que vive o estilo de vida biker não fica amarrado. O estilo de vida biker é liberdade, a liberdade da estrada, ser livre para ir a qualquer lugar.

Viver esse estilo de vida é como ser um vagabundo sobre duas rodas, viajando pelo país e nunca ficando em um lugar por muito tempo. É fazer amigos e deixá-los ir. É acordar numa manhã sem saber onde vai dormir na noite seguinte. Há pessoas que fazem isso, mas são muito raras.

Alguns acham que ser um membro de um clube com brasão significa viver o estilo de vida biker. Errado. Isso só faz de você um membro de um clube. Outros pensam que ir a eventos e passeios e fazer festas com bikers significa viver esse estilo de vida. Errado. Isso só faz de você um parceiro nessas festas.

O estilo de vida biker não tem a ver com socializar, tem a ver com ser livre. “Viver para rodar, rodar para viver”: quantos de nós tem bolas para deixar de lado tudo o que nos acorrenta e viver de acordo com esse preceito?
um motociclista é uma pessoa que nem mesmo tem um carro; uma pessoa que não roda em sua moto somente até o trabalho quando o tempo está bom, mas sim uma pessoa que faz viagens pelo país, alguém capaz de estabelecer um relacionamento com um objeto inanimado